Aprender - O portal de ensino superior

A evolução dos ambientes e-learning

Elisa Wolynec *

O mais dramático impacto da internet sobre o processo educacional é a possibilidade de suportar e expandir os vários aspectos da aprendizagem social. O termo
"aprendizagem social" refere-se ao fato de que para compreender um conteúdo é necessário discuti-lo com pares e interagir em torno de problemas e/ou ações.
Existem inúmeros estudos mostrando que a aprendizagem só ocorre quando há interação com pares e prática, como o trabalho de Richard J. Light, da Harvard
Graduate School of Education , demonstrando que a participação em atividades de grupo é um fator muito mais importante para o sucesso do aluno do que a metodologia de ensino adotada pelo professor.

É essa interação social, facilitada pela internet, que tem contribuído para uma maior eficácia da aprendizagem utilizando e-learning. O ambiente interativo e colaborativo entusiasma os alunos, a interação com pares desenvolve novas habilidades e competências e, aliada às atividades práticas, transforma a informação em conhecimento.

Atendendo às sugestões dos usuários, os ambientes de e-learning estão evoluindo e incorporando novas funcionalidades, como a gestão de comunidades de prática, a gestão de conteúdo e a introdução de ferramentas antiplágio para combater os trabalhos de alunos feitos por meio de "recorte e cole". Já os MEC anismos de avaliação passaram a incorporar a auto-avaliação e a avaliação por pares, seguindo critérios especificados pelos docentes, contribuindo para o desenvolvimento de raciocínio crítico nos alunos e aliviando a carga docente na correção de trabalhos.

A maioria das IES brasileiras não está incorporando os benefícios da aprendizagem social, utilizando as novas tecnologias apenas para produzir e distribuir tele-aulas, ou seja, para manter o método secular de ensino.

Instituições inovadoras, entretanto, já utilizam o pleno potencial da internet, como a Anhembi Morumbi que, em sintonia com as melhores práticas internacionais, já disponibilizou ao seu corpo docente a ferramenta anti-plágio "SafeAssign" e o
"Scholar" (http://www.scholar.com), uma ferramenta que permite compartilhar referências
(bookmarks) com mais de três mil instituições de ensino superior distribuídas pelo globo.

Logo os alunos vão perceber a diferença entre ambientes passivos e interativos, à medida que se expandem instituições com práticas inovadoras.

* Elisa Wolynec é diretora da Techne e especialista em tecnologia educacional Richard J. Light, Making the Most of College: Students Speak Their Minds (Cambridge: Harvard University Press, 2001).

 

Copyright 2007 - CM Consultoria - Todos os direitos reservados